Mural Verde apresenta...

Minha foto
Salvador, Bahia, Brazil
...sou aquilo que me der na telha e que se assemelha ao que você bem entender. (Jay Vaquer)
segunda-feira, 20 de maio de 2013

Falando de amor


Amor é dançar até os pés gritarem
Amor é dançar sem se cansar
Amor é ter que correr contra o vento
Amor é deixar o vento te acompanhar

Amor...
Amor é largar tudo pra te ver
Amor é não conseguir te esquecer
Amor é enxergar a beleza de seu sorriso
Amor, você é tudo que preciso


O amor dura o tempo que durar
O amor, não deseja esperar
É agora
Toda hora é hora de amar


Amor é falar ao telefone de madrugada
Amor é dormir a noite toda abraçada
Amor é sentir o calor do teu corpo na madrugada fria
Amor é tudo o que nos guia

quinta-feira, 16 de maio de 2013

O menino da vida


És um menino
Tão bobo
Tão lindo
Mas não te recrimino...

Acorda menino!
Vai crescer na vida
E pra todo esse desespero
Encontrará uma saída

Verás que a vida
Não fica distraída
E já já coloca à prova
Cobra sua dívida

Vai meu querido
Vai conhecer o mundo
Vai ver os planos
As pragas desse caminho ferido

Menino,
Viverás de uma só vez
Mas não se esquece
(oh menino lindo...)
as coisas boas desta vida
Não esquece também
Tudo que ela te fez.

Sem ninguém, meu bem!




Passo bem sem ninguém
Com você é bom
Sem você também

Mas você me vem sorrindo
Me fazendo mudar
E é tão lindo
E eu mudo, então...

Vou correndo pros seus braços
Acalento meu coração
Deito no teu peito
Enquanto toca aquela canção

Passo bem sem ninguém
Mas prefiro meu bem
Entrelaçar nossas pernas
Nesse inverno
E nos outros também

Vem meu bem
Que já estou me permitindo
Te ver sorrindo
nos ver além

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Divas


Tenho cinco divas
Cada uma em sua essência
Cada uma para si
Cada uma que faz um pedaço de nós

Uma delas representa a natureza
tem uma alma profunda
Dança... Sente... Perde-se
Sempre com muita beleza

Outra Encanta
gira... grita... Espanta
Mas não importa,
Não se entorta
O palco é dela

Tem uma princesa
Mãos que se esticam
Dedos que falam
Alma que chora, implora e ama
Pisa sob rosas

Mas há uma delas...
Que fica feliz por qualquer felicidade
E vive pulando de cidade
É doce e meiga
Derrete-se feito manteiga

Tem uma gatinha
Manhosa e cheia de anseios
Recua...
Mas volta e meia sai
Como um gato de rua
segunda-feira, 13 de maio de 2013

O grito e o silêncio




Para o inferno eu quero que vá os conselhos
Não me importa se me assemelho
A qualquer deslize seu
Eu sou eu

Não me interessa se eu não faço o que você faz
Cuidar de mim já sou capaz
Não quero mais ser de seus dilemas

Feche essa merda dessa porta
Nada mais me importa
Saia, e não diga uma palavra
Quero mostrar o sangue que me lava

Mostro minha escrita
Desafino na minha rima
Porque meu coração grita
Porque meu coração grita
Porque meu coraç...
Porque me..
Porq...

silêncio!
Meu coração se calou.

Uma pedra no teu caminho




Era mesmo uma pedra o nosso caminho
No meio do nosso caminho era amor
Era uma pedra de amor no nosso caminho
Era uma pedra e o caminho do nosso amor

Que você tropeçou
Que você debruçou
E Caiu!!
Você despencou

Era um amor sem razão
Um amor interrompido
Que já nasceu assim
Mal concebido

Um amor que sofre
Por ter que aceitar a morte
Antes mesmo de nascer

sábado, 11 de maio de 2013

Duas amigas, um homem e uma projeção




Apaixonou-se
Duas vezes!
Uma delas por mim...
A segunda por alguém que eu amava

O mundo, grande conspirador e sábio
Mostrou a ele suas fraquezas
Mostrou a ele como a vida tem incertezas
E disse:
"Tarde demais, não adianta voltar atrás."

Agora, apesar de não saber
Apaixonou-se por uma grande ilusão
E sem pena, sem afeição
O mundo cruel, pensa:
"Como és tolo, meu caro."

O mundo há de conspirar
O mundo há de te mostrar:
Que essa projeção é um quadro fiel de tua burrice
Que se deixar dominar assim é tolice
Que tem início, meio e fim
Assim como teve um dia por mim.


Mas então será tarde demais
Porque quem te ama, não espera mais
É tarde demais
É tarde demais

O pensamento burro e
mundano te entortou
Ele já te consumiu
Ele já te cegou
Agora, diz em sua cara torta
Que ela já nem se importa!

Sozinha



Eu e eu
No mais nobre dos sentidos
Sentindo tudo
Assustando o passado
Perdendo-me do destino

Não quero mais convicção
Não quero mais essa prisão
Certezas que me prendem

Aprendendo
Rompendo
Vivendo

No gerundio
No presente
No aqui e agora

Carrego a vida só e sem cárceres
Como deve ser

Fim vagabundo




O seu cheiro me distrai
E tenho andado mesmo distraído
Sem ter pra onde ir
Sem querer ousar sentir

O teu 'não' que me destrói
E tenho andado destruído
Já nem ligo
Cada lembrança me corrói

Seria isso um final triste
Sem saída
Tudo isso porque saíste
De vez
Da minha vida
terça-feira, 7 de maio de 2013

O erro sou eu



Aqui dentro ecoam minhas faltas
Minhas ausências
Minhas angústias e defeitos

Tenho errado nos acertos
É imperdoável
Isso tem me matado
Para mais e profundamente

As escolhas não me escolheram
Sou um grande fracassado
Que se encolhe no frio da madrugada
Que se esconde nos dias ensolarados

Sou aquele que não se deve acenar
Sou aquele que deve-se desconfiar
Sou o que erra sem saber
Sou aquele que mal soube nascer

O erro sou eu

Não se perca




Mesmo com tanta mágoa, com tanta irreflexão
Você há de convir que posso viver sem você
Que posso andar sem os teus pés
Que posso ir à esquina sem te dar a mão

Posso ser de ninguém
Posso estar sem você
Não tenha dúvidas que te quero bem
És meu bem-querer

Hoje sei...
Posso até endeusar você
Mas brilha aí no teu lugar,
não sai do teu lugar
Só por eu te querer

Fica comigo
Mas fica dentro de ti também
Não te perdes

Seguidores