Mural Verde apresenta...

Minha foto
Salvador, Bahia, Brazil
...sou aquilo que me der na telha e que se assemelha ao que você bem entender. (Jay Vaquer)
sábado, 14 de maio de 2011

Hoje,nós todas aqui estamos tão bem
nem sempre foi assim...
mas tudo se torna afim.
Não queremos longe ficar,só bem

Então,no que pensamos?
Ahhhh...
Queres saber demais
E demasiado... só nossa bebida.

Então...o que faremos???
Só o futuro dirá...
ou... nossa bebida, ainda
Ahhh... queres saber D + !
domingo, 8 de maio de 2011

Mãe...


Não escrevo hoje pelo dia das mães
Pois não há um dia para elas
Talvez...
Nem todos os dias do mundo seriam suficientes

Escrevo pelo ATO de ser mãe
Ser mãe é atar-se diante do desejo que todo ser humano tem de liberdade;
Diante de toda sede que se tem de viver despreocupadamente...
É olhar para o mundo de um jeito TOTALMENTE oposto ao de antes

Não sei se devo citar,
mas... o ato de 'parir', por si só, deveria fazê-la nos odiar
Porém, a moça dócil e aplicada... nos ama mais que a tudo no mundo!
Uau!

Ela nos ama a partir da dor,
nós do amor.

E amar para nós...
É cuidar,
É abraçar,
É beijar,
É proteger...

E de repente ela tem uma visão melhor do amor:
Sabe que nos ama, mesmo ao gritar,ao chorar,
quando a orelha ela precisa puxar...

Ser mãe é um ato difícil...
É o ato de amar e odiar.

Embora de você!



Eu posso te esquecer,
mas não quero...
Eu quero reviver
Reencontrar o sabor sincero

Parecia algo sutil...
Agora mede-se, teme-se o fim
Como se temer fosse algo hostil...
tudo continua sutil

Peço migalhas ao amor
E, então, recebo medalhas de "o sofredor"
Quem sabe não acabo com essa fome de amor?

Ando sonhando com esse querer...
E esses palhaços no meu quarto
insistem descaradamente em me convencer,
que é bonito o bem-querer...

Ora... não sejam modestos (falsos!)

Pois agora eu já parei, mudei de querer
Palhaços tolos, palhaços engraçados
Não entendem nada de bem viver... rs!
domingo, 1 de maio de 2011

Lembro-me do passado...


Juntos, numa noite qualquer
Estamos deitados, pensando...
Respirando lado-a-lado
Ignorando todos ao redor
E continuamos lá... respirando nossos pensamentos

Aqui é tão alto, podemos ver as estrelas
Aqui... os nossos devaneios misturam-se às ondas do mar
Me perco aqui dentro, olhando para lá
E, ainda, assumo a beleza desse céu estrelar

E, de repente, eu o olho nos olhos
E enxergo algo que nunca tinha visto
Penso em tudo que não sai mais de minha cabeça
Mas nada disse, só o abracei...

Todas as coisas mais belas eu sinto agora
Não sei se é alegria... não sei se é paz.
Talvez seja a alegria de viver o agora,
de tornar o agora PARA SEMPRE.

Seguidores